Descobrindo a maternidade: Quando nasce um bebê, nasce uma mãe!

Me chamo Yasmin, tenho 25 anos. Atualmente trabalho na empresa da família, como licitante, mas, por hora, durante minha licença-maternidade, cuido do meu mais novo amor – o João. Que está com 30 dias exatos. Aos 24 anos e meio, descobri, em meio à uma pandemia, que estava grávida. Sentimento de insegurança, medo e nervosismo me consumiram. O medo de passar por uma gestação com um vírus que poderia trazer complicações para minha saúde e decorrente ao meu filho, era assustador. A insegurança por não ter ideia por onde começar, sem rumo… e lógico, o nervosismo por saber que viria a parte mais difícil, o período de acompanhamento médico, onde o meu maior medo era ficar doente e precisar ir ao hospital. Porém, quando eu realmente absorvi a ideia que eu iria ter um filho, a alegria, a coragem e a felicidade, floraram em mim novamente. Quando recebi o apoio do meu esposo, em seguida do meu pai, tudo mudou. Ali, eu entendi que nasceria uma nova Yasmin.

Tive uma rede de apoio maravilhosa – que é importantíssimo para toda gestante – onde foi essencial para passar por esse período, ter pessoas que lhe ajude, é muito importante para não só com os cuidados físicos (temos que ter cuidados para não causar problemas ao bebê) mas também com o nosso emocional, pois nosso sistema hormonal altera significativamente, causando grandes impactos no nosso humor, da irritabilidade à sensibilidade. Ter também um bom acompanhamento com o pré-natal, para cuidar não só da minha saúde, mas também do meu bebê, foi de extrema importância.

Enfim, o meu período gestacional foi tranquilo, sem enjoos, sem desejos, porém, a hora do parto… HAHAHA aquela risada que só quem é mãe entende! A DOR DO PARTO. Eu conheci! Dizem que a dor parto é a maior e mais sofrida, e eu posso confirmar. Ela é! Foram 30 horas em trabalho de parto, mas infelizmente não tive dilatação e não consegui ter parto vaginal (parto normal). Tive que fazer cirurgia (cesariana), para então ver o grande amor da minha vida, o João. No dia 06 de janeiro de 2021, as 9h45min. Pesando exatamente 3.800kg e medindo 51cm.

Também dizem que o puerpério (resguardo) é o que mais sofremos, ainda mais por ter sido cesariana. Aqueles 45 dias de molho, sem poder cuidar da sua casa, deixar as coisas do seu jeito… enfim, a vida da mãe e filho nos primeiros dias de vida. É muito importante também que o seu companheiro faça parte da ajuda diária, não só com o bebê, mas também com os serviços de casa.

Como tenho uma mente inquieta e dedos flamejantes, decidi compartilhar, entre mamadas, trocas de fraldas e sonecas, um pouco da nossa nova vida. Aqui em minha coluna, vou falar sobre como estamos vivendo esses primeiros momentos e como estamos passando por isso, entre erros e acertos, da melhor forma possível. Trarei informações da saúde do bebê, o pós parto, os primeiros dias de vida e a rotina de uma nova mãe!


Visite as nossas páginas no FacebookTwitterInstagram e Flipboard. Ouça os nossos podcasts.