Pressão do governo e temor de parlamentares evangélicos esvaziam CPI do MEC

A força-tarefa do governo para evitar uma CPI que investigue suspeitas de corrupção no Ministério da Educação ganhou o reforço da bancada evangélica . O segmento avalia que a comissão tem potencial de expor as igrejas por meio dos dois pastores acusados de pedir propina e intermediar o repasse de recursos. A força do eleitorado evangélico foi lembrada no recado dado aos parlamentares que haviam assinado o requerimento para a instalação da comissão no Senado.

Denúncias de irregularidades no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) resultaram em um mal-estar no Palácio do Planalto, sobretudo de militares, com o ministro Ciro Nogueira (Casa Civil).


Visite as nossas páginas no FacebookTwitterInstagram e Google News. Ouça os nossos podcasts no site e aplicativos DeezerSpotify e Google Podcasts.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.